Novo navio da MSC se chamará MSC Seaside e partirá de Miami durante todo o ano

1
28
visualizações

O primeiro dos dois navios que a MSC encomendou do estaleiro italiano Fincantieri, se chamará MSC Seaside e será batizado em Miami, em dezembro de 2017. Dedicado ao mercado norte-americano o navio embarcará na cidade da Flórida durante todo o ano para roteiros pelo Caribe. Com entrega prevista para novembro, o Seaside será o segundo navio inaugurado pela companhia em 2017. Antes, em março, será entregue pelo STX France o primeiro navio da nova classe Vista, uma evolução da classe Fantasia.

Assim que for entregue pelo estaleiro italiano Fincantieri, o protótipo da classe conhecida como Seaside, se dirigirá para o porto de Miami onde será batizado pela atriz italiana Sophia Loren. A embarcação, encomendada pela MSC Crociere em maio de 2014, se chamará MSC Seaside, e será a primeira da frota a ser dedicada em tempo integral ao
mercado norte-americano, desde seu lançamento.

Proa do navio, que assim como os da classe Fantasia, terá uma área
MSC Yatch Club 

O anúncio foi feito ontem pela companhia italiana durante a Cruise Shipping Miami, evento que reúne a indústria em Miami. O responsável pelo anúncio foi o CEO da empresa, Gianni Onorato, que ainda revelou que sua companhia assinou um contrato com o PortMiami para a dedicação de um terminal exclusivo para seus navios no porto da cidade estadunidense.

Durante o anúncio, Onorato mais uma vez afirmou o interesse da MSC Crociere em aumentar sua presença no mercado norte-americano, que é dominado atualmente por companhias também norte-americanas como a Carnival e a NCL. Segundo a companhia, o contrato com o administrador do terminal de Miami é uma prova da ambição da companhia na região.

De acordo com o Seatrade Insider, o novo navio se somará no Caribe ao MSC Divina, que continuará com suas temporadas sazonais a partir de Miami (entre novembro e março), enquanto o Seaside navegará durante todo o ano na área. O Divina, da classe Fantasia, atualmente a maior da frota, estreou no mercado norte-americano em novembro de 2013, e foi designado para a primeira temporada de ano inteiro da companhia no Caribe, durante 2014.

Entretanto, a operação não se realizou da forma prevista inicialmente, já que o navio foi fretado durante cerca de dois meses, e ficou afastado do Caribe durante cerca de 3 meses (esteve no Brasil para a Copa do Mundo entre junho e julho). Inicialmente a companhia italiana planejava manter o Divina no Caribe também durante 2015, porém, há alguns meses, citando “forte demanda no Mediterrâneo”, anunciou que o navio retornaria à Europa para a temporada de verão local.

Divina entrando em Miami pela primeira vez

“Desde que trouxemos o Divina a Miami em 2013, temos visto demanda significativa dos consumidores pelo produto, excelente suporte de nossos agentes de viagem parceiros e necessidade crescente de acrescentar navios da MSC no mercado”, disse Onorato. “Hoje é um grande dia para a companhia, já que este é o primeiro anúncio importante relacionado ao nosso programa de ampliação da frota e demonstra nosso entusiasmo e comprometimento de longo termo em expandir nossa presença na América do Norte”

O CEO, por outro lado, também vê oportunidades de crescimento em outros mercados, como a Ásia e a América do Sul. Em conversa com o Seatrade, Gianni revelou que a companhia irá enviar um de seus navios para o Oriente, mas que ainda não existe uma data para a concretização desse plano. Segundo ele, o plano atual é focar no mercado norte-americano, para depois pensar em expansão na Ásia.

Sobre a América do Sul, Onorato afirmou enxergar grande potencial de crescimento, particularmente na captação de passageiros brasileiros. O executivo disse haver oportunidade de crescimento para sul-americanos em cruzeiros pelo Caribe.

Parque aquático do Seaside, com 5 toboáguas.

Acredita-se que um dos novos navios da classe Seaside possa ocasionalmente ser posicionado também no Brasil, já que a companhia afirmou diversas vezes anteriormente que os navios dessa classe foram projetados com destinos como América do Sul, Caribe e Mediterrâneo (no verão), em mente.

Além do MSC Seaside, a MSC tem mais um navio desa classe em encomenda para 2018, e mais um como opção de contrato, que precisa ser confirmado. A companhia desenvolveu também a classe Vista, que será construída pelo estaleiro francês STX de Saint Nazaire. O primeiro navio dessa classe será entregue no começo de 2017, e um segundo já está confirmado para 2019. O contrato com o estaleiro ainda inclui opção para a construção outras duas embarcações gêmeas.

 Texto (©) Copyright Daniel Capella. 
 Imagens (©) Copyright MSC.
Compartilhar

1 Comentário

Faça um Comentário